CT 856 – Corrija

Confundir amor com permissividade é um erro muito comum, mais comum do que deveria ser. Muitos pensam que amar é permitir e ‘se permitir’, não ter limites e nem corrigir as falhas dos outros, nem as suas. Esta, definitivamente, é uma visão infeliz e destrutiva do amor. Amar é corrigir, é não se omitir, não se calar, é impor limites. Um geração que faz esta confusão está destruindo qualquer possibilidade de um futuro melhor, de pessoas melhores. Corrija, não se deixe enganar: quem ama não se cala nem se omite diante das falhas do ser amado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s