6 Letras – O que 2017 me ensinou.

Adeus, doismiledezessete. Obrigado.

Me despeço desse nosso conhecido com gratidão a Deus pelas bençãos, provações e por tanto aprendizado.

Antes de começar nossa conversa, é importante registrar que esse tema é o segundo do blog “6 Letras”. Se você ainda não leu o texto de estréia, clique aqui.

Confesso que o desejo de criar esse blog surgiu em resposta do desafio que a vida de Calvino, e de tantos outros homens de fé, nos deixaram. Aos 26 anos, João Calvino concluía a primeira edição de um dos maiores, senão o maior, tratado teológico reformado: As Institutas da Fé Cristã.

Esse blog é o início de um esforço para que o nome do Senhor seja honrado pelas habilidades, oportunidades e ferramentas que Ele mesmo nos deu.

Bom, sem mais delongas, meu nome é Jonatas e hoje gostaria de partilhar com você o que 2017 me ensinou. Uma pequena reflexão sobre 3 pontos que acredito serem pilares na vida cristã: Vocação, Prioridade e Foco.

 

Vocação é parte do alicerce da vida cristã

Se você não chegou em 2018 à bordo de uma DeLorean DMC-12 com o Dr. Emmett Brown, então sabe bem que vivemos um ano um tanto quanto conturbado. Crises em diversas áreas da sociedade trouxeram insegurança e instabilidade. A vida cristã já não é uma tarefa fácil de se cumprir, Jesus mesmo já nos avisou disso: ““Eu digo isso para que, por estarem unidos comigo, vocês tenham paz. No mundo vocês vão sofrer; mas tenham coragem. Eu venci o mundo.” (João 16:33), somado às complicações de um mundo em crise, tudo se agrava. 2017 foi dessa maneira para mim. Provações, dificuldades e aprendizado.

Durante muitos anos da minha vida, vivi duvidas cruéis: “O que eu vou ser quando crescer? Qual o propósito da minha vida?”. Essas dúvidas me levaram para caminhos diferentes até me encontrar onde estou hoje. Não foi fácil. Mas foi essencial para a minha maturidade.

Na teologia reformada aprendemos que existe um propósito macro para os seres humanos. Ele está lá no Catecismo Maior de Westminster, pergunta número 1, que diz que o fim principal do homem é “glorificar a Deus e gozá-lo para sempre.” Fato. É fato também que Deus tem um propósito individual e pessoal para cada um de nós, seres humanos.

Eu demorei para entender isso. Mas não vejo como algo negativo, porque Deus é soberano e para tudo existe um tempo e um porquê. Amadureci muito nesse período, o que me ajudou a enfrentar o que estava à frente. Você pode até não entender o que está acontecendo, ou viver um grande período de dúvidas e incertezas. Mas lembre-se sempre que Deus tem o controle da história, e não só o controle, Ele DETERMINA o que acontece e o que não acontece. Existe um motivo.

Voltando aos propósitos individuais chegamos à uma conclusão: Deus nos dá talentos e habilidades particulares para que os usemos na sua obra, e o ponto PRIORIDADE é justamente sobre isso.

 

A obra de Deus deve ocupar o primeiro lugar

“Assim também vós, como desejais dons espirituais, procurai abundar neles, para edificação da igreja” (1Co 14:12)

Quando falamos sobre prioridade, falamos sobre um ranking de importância sobre o que quer que seja. E quando falamos de talentos / vocação, estamos falando de algo que o próprio Deus nos dá. Como a parábola dos talentos ilustra, o Senhor nos deu talentos para que administrássemos suas terras/propriedades/planeta Terra.

Negligenciar essa tarefa é ir contra o propósito da nossa criação, é não dar prioridade ao que deve ser prioridade. E é claro, que colocar isso em primeiro lugar, não significa abandonar outras responsabilidades. Isso é simplesmente fazer o que deve ser feito, na hora certa, no tempo certo, do modo certo.

Muitas vezes colocamos uma grande energia em nosso emprego, estudos e etc, enquanto que a vida espiritual ou responsabilidades na igreja não tem tanta importância assim.

A Bíblia nos ensina que se nós não fizermos o trabalho, as rochas clamarão (Lc 19:38-40). Mas por que nós não faríamos o trabalho? Ou melhor, por que não fazemos? Essa pergunta é respondida sobre o olhar de um mindset transformado. Uma visão ampliada e focalizada na eternidade.

Trabalhar na obra do Senhor é um privilégio. Dentre os mais de 7 bilhões de seres humanos, Deus, em sua misericórdia, nos escolheu, nos predestinou antes da fundação do mundo, para que fôssemos os executores dos seus infinitos propósitos. Para que fôssemos os gestores de suas terras, para que apresentássemos o Eterno a cada pessoa que nos cerca.

Prioridade, mais do que fazer primeiro, é entender o eterno propósito da criação, dos homens, da obra do Senhor Jesus Cristo. É saber que fomos escolhidos para essa tarefa, mas que somos substituíveis. A história não vai aguardar a minha ou a sua postura pra que tudo se cumpra.

O trem está andando. Ou você pula dentro e participa do que está acontecendo com uma mentalidade de gratidão e comprometimento, ou ele passará e você ficará para trás se lamentando de quanto poderia ser feito. A verdade é dura e implacável: Deus não precisa de mim ou de você. Mas o oposto é certo.

O que você vai apresentar para o Senhor Jesus quando O Dia chegar? O que você fez com os talentos que Ele te deu para administrar?

 

O foco garante eficácia

“’Tudo o que você tiver de fazer faça o melhor que puder” Eclesiastes 9:10

Nos últimos meses aprendi na prática como o foco total é essencial para executar uma tarefa de maneira eficaz. Com tantas distrações que temos, redes sociais, mensagens, entretenimento, umas das maiores dificuldades é manter o foco no que quer que seja.

Quando você se entrega e se dedica integralmente a uma tarefa, esquece o que há em volta, a execução é diferenciada.E a missão que Jesus nos deu requer foco, requer atenção, requer dedicação.

A perfeição é exigida na Palavra. O erro não é tolerado. A prioridade é essencial. O foco imprescindível. Por isso, designados para uma tarefa ímpar, devemos colocá-la como prioridade número #1 e empenhar todos os nossos esforços e foco nisso. Não há nada mais importante, nobre ou valoroso que a missão que Jesus nos deu. Executá-la com perfeição é o mínimo que se espera.

Por que somos tão inteligentes nos nossos estudos e emprego, e tão inúteis, subutilizados no que diz respeito à igreja?

Por que somos capazes de investir centenas de reais em um curso de dois dias com um Guru XPTO, mas não temos dinheiro/tempo para 1 minuto para o Senhor?

Esses são questionamentos que tenho feito a mim mesmo nos últimos dias/semanas/meses.

Os três pontos são facilmente aplicáveis à chamada “vida secular”, justamente porque isso não existe. O ser humano é um só. Não há dualidade. Deus nos fez pessoas integrais. Um filho de Deus, vivendo temporariamente aqui, cumprindo sua missão celestial.

Por isso, é necessário que você entenda sua vocação rapidamente, para que você priorize a obra de Deus da maneira correta e exerça o seu chamado com foco e esmero.

Oro para que Deus nos ajude a cumprir nossa tarefa de modo exemplar.

“O que fazemos aqui, ecoa na eternidade”.  – General Legionário Maximus Décimus Meridius, O Gladiador

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s